Sua passagem pelo Teatro de Amadores de Pernambuco começou no espetáculo "UM SÉCULO DE GLORIA" quando o TAP reuniu todos os conjuntos teatrais da terra para, comemorar, com uma festa teatral, os 100 anos do Teatro de Santa Isabel. Profundo conhecedor do Teatro Nacional, principalmente, o Teatro Nordestino, que sempre o cativou, foi convidado por Valdemar de Oliveira para dirigir o TAP, revelando-se uma gratíssima satisfação a presença de Clênio, no seio do Teatro de Amadores. Clênio Wanderley se notabilizou pela sua interpretação na Paixão de Cristo, de Nova Jerusalém, interpretando o papel de Judas Iscariotes.

Com sua Direção o Teatro de Amadores de Pernambuco levou à cena:


"A INCELENÇA",
do pernambucano Luiz Marinho, que subiu à cena no "Nosso Teatro", atual Teatro Valdemar de Oliveira, no dia 23 de agosto de 1973

"NATAL NA PRAÇA",
de Henri Ghéon, na tradução de , foi levada à cena no dia 29 de novembro de 1974, no "Nosso Teatro" atual Teatro Valdemar de Oliveira.

"FARSA E JUSTIÇA DO CORREGEDOR",
de Alejandre Casona, fez parte de um espetáculo envolvendo 3 peças de Casona (Sancho Pança na Ilha- Farsa e Justiça do Corregedor e Entremês do mancebo que casou com mulher braba.). Na primeira coube a direção a Walter de Oliveira; na segundo a Clênio Wanderley e a última a Valdemar de Oliveira, que também foi o responsável pela tradução dos 3 originais. O espetáculo subiu à cena no dia 24 de maio de 1975, no "Nosso Teatro" posteriormente chamado Teatro Valdemar de Oliveira.
Clênio Wanderley

<< Anteiror Início Próximo >>

Farsa e Justiça do Corregedor

A Incelença