Português de nascimento, veio para o Brasil trazendo uma experiência das mais cativantes. Formado em Ciências Políticas em Paris dedica toda a vida ao teatro. É um especialista em mímica, tendo como professor o não menos famoso Marcel Marceau. Aprendeu e se aperfeiçoou na arte teatral nas constantes visitas a França, Alemanha Oriental, Áustria, Canadá, onde encenou, em Montreal, "Aurora de Minha vida" de Naum Alves de Souza. Participou de peças de Corneille, Apollinaire, Goldni, Beckett, como ator e diretor. No Brasil, sua segunda pátria, dirigiu e interpretou originais de Ibsen, Arthur Miller, Gorki e principalmente Ionesco de quem é tradutor e introdutor da obra. Foi, na televisão, pioneiro do Tele-teatro. Dirigiu e interpretou 53 originais. Estudioso de Feydeau aceitou ao convite do Teatro de Amadores de Pernambuco, para abrir espaço em sua tumultuada agenda, e aqui, no Recife nos dar, verdadeiras aulas de direção, de interpretação, de vestuários, de iluminação, de disciplina e capacidade de trabalho. Com isso ganhou o Recife, ganhou o Teatro de Amadores de Pernambuco e ganhou, principalmente, o público.

Com sua direção o Teatro de Amadores de Pernambuco levou à cena:

"O PERU",
de Georges Feydeau, com tradução de próprio Luiz de Lima, sobe à cena, no Teatro Valdemar de Oliveira, no dia 14 de setembro de 1984;

"O ATELIER DE MADAME RABAT",
de George Feydeau, também com tradução do próprio diretor, é encenada no Teatro Valdemar de Oliveira, no dia 9 de setembro de 1989.
Luís de Lima

<< Anteiror Início Próximo >>
“O Peru” 1984

“O Atelier de Madame Rabat” 1989