Prata de casa, ouro de lei. Em tudo um excelente companheiro. Estreou no Teatro de Amadores de Pernambuco, no dia 30 de junho de 1971, na peça "O processo de Jesus". Sua principal atividade é dedicada ao estudo da musica pernambucana, atuando em departamento especializado na área , na Fundação Joaquim Nabuco de Pesquisa Social, onde é alto funcionário. Uma voz bonita e marcante, foi durante muitos anos locutor, atuando nas nossas principais emissoras de rádio. Escritor, tendo publicado inúmeros trabalhos no campo da discografia, é jornalista e atua, quando o TAP não o convoca, no teatral profissional. Aceitou o convite para dirigir o Teatro de Amadores de Pernambuco e soube demonstrar o quanto é capaz como Diretor.

Com sua direção o Teatro de Amadores de Pernambuco levou à cena:

"A ESTRADA",
do pernambucano Luiz Marinho, que é dividida em 3 atos, sendo que, cada um deles, representa uma história dos romeiros de "Padim Ciço", O primeiro ato "Drama", com direção de Renato Phaelante; no segundo "Tragédia" com direção de Geninha da Rosa Borges e no último a "Comédia", com direção de Rogério Costa. O espetáculo se realizou no Teatro Valdemar de Oliveira,estreando no em janeiro de 1995.

Renato Phaelante

<< Anteiror Início Próximo >>
O