<<anterior início próxima>>
O Homem que Não Viveu
De: Marcel Pagnol

A peça, se chamava originalmente de "Jazz", pois tinha um quinto ato que se passava num cabaré de Montmartre ao som de uma música executada em saxofone, durante os diálogos e que foi suprimida pelo autor. Tinha lá suas razões pois o espetáculo original chegava às madrugadas. Valdemar de Oliveira, responsável pela tradução passou a chamá-la de"O homem que não viveu" e descreve:" A peça mostra o desespero de um sábio, novo Fausto, que subitamente verifica a vaidade da ciência, a impossibilidade de um amor tardio, uma vez que, como o outro, no conseguiu o miraculoso rejuvenescimento. Há, em Jazz, uma mistura inteligentíssima de realidade e de ficção poética, que é sem dúvida, o seu principal encanto.".
Apresenta a história de um professor que se dedica ao estudo e à pesquisa de um papiro grego. Posteriormente, se confirma que o referido papiro é falso. O professor, evidentemente, constrangido com a situação cai em profundo desanimo. Uma visita inesperada, que é a sua própria consciência, representada por um jovem rapaz, procura alterar sua vida e passa a incitá-lo a recuperar o tempo perdido. Apaixona-se por uma aluna com quem se casa. Tudo leva à dedução que a aluno se casa mais por piedade. Em pouco tempo o abandona por um colega que a convence de ter tomado um caminho errado. Novamente vendo-se sozinho, volta a receber a visita do jovem que o impulsiona a procurar nova vida, novos horizontes, mesmo carregando o drama de ter sido enganado. Resiste aos apelos do "jovem" e volta aos livros. A "consciência" sentindo-se derrotada em seus argumentos, em sua luta, termina abatendo-o com um tiro.


Elenco:

Walter de Oliveira Deão da Faculdade
Antônio Brito Miguel Barricault
Vicentina Freitas do Amaral Melânia
Hermilo Borba Filho João Blaise
Maria de Lourdes de Oliveira Cecília
Alderico Costa Stepanovitch
Valdemar de Oliveira Jovem



Valdemar e Hermilio
Brito, Vicentina e Valter
Tradutor: Valdemar de Oliveira
Diretor: Valdemar de Oliveira
Estréia: 10 de agosto de 1945
Local: Teatro de Santa Isabel