<<anterior início próxima>>


ELENCO:

Walter de Oliveira Teddy
Diná de Oliveira Tia Abby
Geninha Sá Tia Marta
José Maria Marques O'Hara
PauloAlcântara (Sebastião Vasconcelos ) Brophy
Bebé Fernandes Salazar Elaine
Reinaldo de Oliveria Mortimer
Antônio Brito Gibbs
Otávio da Rosa Borges Jonatan
Alderico Costa Einstein
Alfredo de Oliveira Klein
Adhelmar de Oliveira Rooney
Mário Barros Witherspoon



FICHA TÉCNICA:

Cenário:
Desenho de Noemia
Maquinistas: Alceu Domingues / Aluísio Pereira de Santana
Eletricista: Aníbal Mota
Vestuário masculino: Praxedes
Vestuário feminino: Albertina
Produção: Teatro de Amadores de Pernambuco




Em abril de 1974 remonte com
as seguintes alterações:

Sebastião Vasconcelos Dr. Harper
Luiz Carlos Nunes Machado Klein
Rogerio Costa Brophy
Ducinéa de Oliveira Elaine
Eneas Alvarez Gibbs
Romildo Holyday Rooney
Valdemar de Oliveira Witherspoon


CRÍTICAS E COMENTÁRIOS:

'" No cenário do amadorismo, em todo o país, nada existe que se possa comparar com justiça ao Teatro de Amadores de Pernambuco. Esse Grupo extraordinário tem tal categoria artística que pode ser comparado aos melhores conjuntos profissionais do país, estando, artisticamente falando, muito acima da maioria deles. (...) Um conjunto de tal homogeneidade dispensaria citações especiais, mas, cometeríamos grande injustiça se deixássemos sem menção, essas duas imensas Atrizes que encontramos em Diná e Geninha. (...) Raramente se poderá encontrar duas intérpretes que alcancem a sensibilidade, a doçura, e demência ingênua com elas vestiram, Miss Abby e Miss Marta, pois o trabalho realizado por elas é desses que merecem ser aplaudidos de pé até que as nossas mãos fiquem inchadas! O espetáculo do TAP, "Arsênico e Alfazema" é maravilhoso, belo, é quase inacreditável em se tratando de um espetáculo de amadores."
Agnelo Macedo

"... soube usar a comicidade da peça, nem um só momento caindo para o menos nobre no cômico. Sem nenhuma dúvida é ao seu Diretor que Teatro de Amadores deve o êxito de "Arsênico e Alfazema", prova mais do que suficiente de que um conjunto sério poderá fazer rir sem necessidade de visitar o picadeiro dos circos"
Hermilo Borba Filho

"...não provocou o riso moleque e acafajestado da chanchada. Nada disso. Porque 'humor' da peça de Kesseiring é um 'humor' sadio e nobre, sem a mais leve sombra de transigência com os recursos plebeus da mambembe".
Andrade Lima Filho


Tradução: Carlos Lage
Direção: Valdemar de Oliveira
Estréia: 3 de junho de 1950
Local: Teatro de Santa Isabel

Brito, Diná, Reinaldo e Geninha
Diná, Geninha, Reinaldo e Janice
Reinaldo, Otávio e Alderico
José Maria, Sebastião Vasconcelos, Otávio e Alfredo
Janice, Walter, Otávio e Alderico
Diná, Geninha, Brito e Reinaldo

 

 

Arsênico e Alfazema
De: Joseph Kesselring